Campanha remuneratória dos servidores: a ordem é só negociar depois de 2015

Sem antecipação, sem projeção, sem ganho. Essa foi a resposta divulgada pelo Ministério do Planejamento aos servidores que lotaram o Plenário 12 da Câmara dos Deputados.

Segundo o Governo, campanha salarial só depois da última parcela a ser paga em 2015, terceira do parcelado reajuste de 15% reconhecido em 2013, após anos sem revisões gerais de remuneração.

Apesar das reestruturações de carreira, é evidente que as perdas se acumulam e a negociação deve ser realizada, pois negociar integra as relações de trabalho e induz o diálogo, em vez do enfrentamento.

Várias categorias prometem greve para 2014, ano repleto de feriados, Copa do Mundo e eleições. Em comentário anterior, desejava que o túnel não fosse longo a ponto de tornar a luz no seu final imperceptível. Com as considerações de agora, vejo que o túnel está fechado.

Fonte: Cassel & Ruzzarin Advogados